Serviços de Qualidade do Ar Interior

Saúde e conforto nos espaços. Confiança e tranquilidade nas pessoas.

Bem-estar para colaboradores, utentes e visitantes

Prevenção de doenças relacionadas com qualidade do ar deficiente

Cumprimento da legislação

Redução de Impacto ambiental 

 

É dentro de edifícios que passamos a maior parte do nosso tempo, seja em casa, seja em trabalho. Uma deficiente qualidade do ar interior tem impacto negativo na saúde, conforto e bem-estar. Riscos acrescidos em crianças, idosos e grupos vulneráveis, por exemplo, pessoas com doenças respiratórias.

O que podemos fazer? Conhecer a qualidade do ar que respiramos, saber que parâmetros cumpre ou não cumpre e identificar as eventuais fontes de poluição. Identificar medidas corretivas imediatas, que permitam atingir uma qualidade do ar interior adequada. Melhoria contínua de eficiência dos equipamentos e sensibilização e envolvimento dos ocupantes para boas práticas e mudança de comportamentos.

 

Porquê preocupar-me com a Qualidade do Ar Interior?

O tempo que passamos dentro de edifícios. É dentro de edifícios que passamos muito mais tempo, seja em casa, seja em trabalho e uma deficiente qualidade do ar interior tem impacto negativo acrescido em crianças, idosos e grupos vulneráveis, por exemplo, com doenças respiratórias. Sabia que em 2020 foi publicado um estudo feito em Portugal onde os investigadores analisaram a qualidade do ar em casas habitadas por recém-nascidos e concluíram que 3/4 dessas casas apresentavam PM2,5 (partículas atmosféricas finas) excedendo os limites impostos pela Organização Mundial de Saúde e 41% excediam os limites recomendados para poluentes de maior dimensão (PM10). A origem dessas partículas, adianta ainda o estudo, parece ser ainda de fontes internas de poluição.

As fontes de poluição e os seus impactos. Segundo a Organização Mundial de Saúde as principais fontes de poluição do ar interior são os poluentes biológicos como a humidade e o bolor; poluentes químicos e poluentes originais pela queima de combustíveis dentro de casa. Todos os anos 3,8 milhões de mortes são causadas por exposição a fumo resultante da queima de lenha e carvão dentro de casa. Muitas dessas mortes estão associadas a baixos rendimentos e condições de habitabilidade deficientes, mas não lhe são exclusivas. E uma fraca qualidade do ar interior, diz a OMS, está diretamente relacionada com uma série de doenças, incluindo asma, pneumonia, cancro dos pulmões, doença crónica pulmonar obstrutiva ou até doença cardiovascular.

Legislação aplicável. Também a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) alertou recentemente para o facto dos níveis de poluentes presentes no ar interior serem superiores aos presentes no ar exterior, sobretudo quando falamos de Compostos Orgânicos Voláteis (VOCs) - até 10 vezes superiores! Tintas, vernizes, ceras contêm solventes orgânicos, assim como muitos produtos usados em limpezas, desinfeções, cosmética, e até hobbies. Em Portugal, foi publicada recentemente legislação neste âmbito, como é o caso do Decreto-Lei n.º 101-D/2020 e, em particular, da Portaria n.º 138-G/2021 que estabelece os requisitos para a avaliação da qualidade do ar interior nos edifícios de comércio e serviços, incluindo os limiares de proteção, condições de referência e critérios de conformidade, e a respetiva metodologia para a medição dos poluentes e para a fiscalização do cumprimento das normas aprovadas. Surge assim a obrigação de uma avaliação simplificada anual de determinados requisitos relacionados com a qualidade do ar interior, assim como a verificação da conformidade dos respetivos resultados, nos grandes edifícios de comércio e serviços e nos edifícios de comércio e serviços que abranjam creches, estabelecimentos de educação pré-escolar, estabelecimentos de ensino do primeiro ciclo do ensino básico e estruturas residenciais para pessoas idosas.

 


A solução Veolia

Especialista em qualidade do ar, a Veolia apoia os seus clientes na otimização do desempenho operacional e ambiental das instalações de forma a melhorar a saúde, o conforto e o bem-estar dos seus utilizadores. 

A Veolia dispõe de uma solução de monitorização da qualidade do ar interior que permite a supervisão online dos principais poluentes do ar interior (CO2 , COVs, temperatura e humidade). Este sistema pode ser integrado na solução Hubgrade , ficando a informação relativa a consumos de recursos e da qualidade do ar interior disponível numa única aplicação, acessível em tempo real através de uma plataforma Cloud.

Desta forma, torna-se possível ajustar o funcionamento dos equipamentos em função dos dados recolhidos e em caso de desvio atuar de imediato por forma a garantir uma boa QAI com custos otimizados. A possibilidade de acesso online aos dados por parte do cliente contribui para a transparência na informação e uma tomada de decisão consistente.

A solução Veolia para a qualidade do ar interior é assegurada em três módulos:

AIR CONTROL: Medição e monitorização permanentes da qualidade do ar interior -

Benefício => Conhecer a qualidade do ar para poder intervir na sua melhoria

Passo 1. Auditoria à qualidade do ar

Auditoria técnica e de saúde, análise de poluentes, odores e alérgenos, instalação de rede de monitorização, mapeamento de potenciais poluentes, dashboard de monitorização

 

Passo 2. Identificação de potenciais fontes de poluição

Auditorias de análise de processos e instalações técnicas, amostras específicas em pontos de emissão, Diagnóstico das fontes de poluição e contribuição relativa.

 

 

Passo 3: Apresentação de propostas de melhoria

Recomendações e aconselhamento de melhorias, assistência em casos de crise ou excecional concentração de poluentes.

 

2. AIR PERFORMANCE: Gestão e otimização das instalações e garantia de níveis adequados de qualidade do ar

Benefício => Garantir qualidade do ar em edifícios

Passo 1. Auditoria à qualidade do ar

Diagnóstico às instalações existentes e fontes de poluição, instalação de rede de sensores, interpretação dos resultados e proposta de plano de ação

 

 

 

Passo 2. Otimizar rotinas e a operação do edifício

Implementação de boas práticas nos processos, manutenção das instalações de qualidade do ar, realização de ajustes aos sistemas de tratamento

 

 

 

Passo 3: Permitir resultados garantidos e uma monitorização de desempenho

Dashboard específico para a qualidade do ar, criação de um sistema de monitorização com indicadores e limites de acordo com as necessidades, relatórios com os resultados e sistema de alertas, recomendações de ações a implementar quando ultrapassados os limites estabelecidos.

 

 

Extra: +Air Performance

Melhoria dos equipamento de tratamento de qualidade do ar existentes e substituição por novos equipamento quando necessário.

 

3. AIR HUMAN: Envolver todos os stakeholders na melhoria da qualidade do ar

Benefício => Fazer dos ocupantes, colaboradores ou utilizadores do edifício os principais “atores” da melhoria da qualidade do ar, antecipando e prevenindo risco em torno da perceção da qualidade do ar. 

 

Passo 1: tornar a informação sobre qualidade do ar acessível e compreensível

App específica, módulos de formação em qualidade do ar feitos à medida das necessidades do edifício

 

 

 

Passo 2: Envolver os utilizadores nas ações de remediação

Disponibilização de relatórios, surveys de opinião e outras iniciativas que promovam o debate e interação entre os utilizadores do edifício

Criação de desafios (Dia do Ar, Desafio do Ar)

 

 

 

 

Passo 3: Ter em consideração as perceções das pessoas envolvidas

Dashboard de monitorização e relatórios, ter em consideração as perceções recolhidas em ações anteriores nas medidas de remediação, monitorização a sensação de “bem-estar” decorrente das alterações de melhoria da qualidade do ar, promover workshops sobre comportamentos e boas práticas com impacto na qualidade do ar

 

 

Sede da Veolia Portugal

Paço de Arcos, Lisboa

Sistema de monitorização da qualidade do ar interior, integrado na solução Hubgrade.

Comunidade escolar de Raincy 

França

Projeto de monitorização da qualidade do ar interior com o objetivo de fazer de Raincy a primeira cidade francesa a garantir 100% de ar não poluído nas salas de aula.

Centre Hospitalier de l’Université de Montréal (CHUM)

Canadá, Montreal

Projeto de mudança de 3 edifícios para um único edifício em 2016, onde a Veolia ficou com a responsabilidade do desempenho energético, com preocupações transversais de qualidade do ar interior.

Gaumont

França

Os cinemas Gaumont pediram à Veolia apoio na melhoria do bem estar de mais de 80.000 pessoas por ano que frequentam aquele espaço, através de altos  standards de saúde e segurança nos seus cinemas de Lyon e Caen . Graças a uma otimização do sistema de AVAC e monitorização contínua da temperatura, humidade,  CO2 e níveis de partículas, é possível garantir um maior bem estar aliado à qualidade do ar interior.