Resíduos Não Perigosos

A Veolia recebe, nos três centros operacionais a Norte, Centro e Sul do país, resíduos industriais não perigosos equiparados a urbanos como por exemplo misturas de plástico, madeira, papel, orgânicos, entre outros. Estes resíduos são sujeitos a processos de triagem, processamento e acondicionamento com vista à sua valorização - que pode passar pela reciclagem ou produção de combustível derivado de resíduo (CDR).
 

O processo de valorização destes resíduos tem início junto do seu produtor. A Veolia está ao lado dos seus clientes para a separação dos resíduos na origem, de forma a promover a sua valorização por fluxos e fileiras. Estes podem ser acondicionados nas instalações do cliente em ecopontos e contentores. Dando continuidade ao processo assegura, ainda, serviços de recolha e transporte de resíduos.
A sua eliminação definitiva, nomeadamente a deposição em aterro, constitui a última opção de gestão, justificando-se apenas quando seja técnica ou financeiramente inviável a prevenção, a reutilização, a reciclagem ou outras formas de valorização.

Os resíduos não passíveis de reciclagem, mas valorização ainda é possível, são encaminhados para a produção de Combustível Derivado de Resíduos (CDR).


A nossa solução

A Veolia garante a gestão global de toda a tipologia de resíduos não perigosos, incluindo resíduos sólidos ou líquidos.

Nesse âmbito assegura serviços de recolha dos resíduos nas instalações do cliente, dispondo de equipamentos de acondicionamento para disponibilização ao cliente (ecopontos e contentores) e aconselhamento para as melhores práticas de separação na origem.

Já nos centros operacionais os resíduos são sujeitos a um controlo de qualidade em função das suas características, tipologia e estado de contaminação, a partir do qual é determinado o seu tratamento e valorização.

Para além dos materiais mais comuns, como cartão, plástico, vidro ou madeira, dispõe de serviços para outras tipologias de resíduos, nomeadamente:

  • Recolha e transporte de lamas para destinos de valorização
  • Limpeza de caixas separadoras de hidrocarbonetos
  • Sucção e limpeza de fossas
  • Manutenção de redes de drenagem de águas residuais
  • Limpeza e desobstrução de coletores
  • Operações de destruição
  • Gestão de parques de resíduos
  • Armazenamento temporário de subprodutos de origem animal (posteriormente encaminhados para tratamento e destino final)
  • Limpezas de tanques, com sucção de resíduos líquidos e limpeza com hidrojato de alta pressão

    A Veolia garante a gestão global de toda a tipologia de resíduos não perigosos,

    incluindo resíduos sólidos ou líquidos.

    Plástico


    Os plásticos são um dos resíduos mais complexos existentes no mercado e a sua valorização é uma prioridade para a Veolia.
    São inúmeros os tipos de plásticos existentes, podendo o mesmo polímero apresentar inúmeras formas, texturas, cores e ter as mais diversas aplicações. O contrário também se aplica, podendo o mesmo objeto ser fabricado com os mais diversos polímeros, apresentando as mesmas características físicas (cor, textura, resistência, etc.) não se diferenciando entre eles.

    Em 2019, a Veolia valorizou 5.050 toneladas de resíduos de plástico.

    Vidro

    A Veolia, através da Renascimento, está licenciada para receber vidro de embalagem, plano e espelho.

    Este tipo de resíduo apresenta um grande potencial de reciclagem, no entanto, é necessário realizar uma adequada separação do resíduo na origem para que o balanço no seu final de vida enquanto resíduo seja substancialmente mais positivo.

    Quanto menor a contaminação com outros materiais, mais valor o resíduo terá, permitindo uma competitividade apreciável para a indústria recicladora e possibilitando, desta forma, competir com preços mais apetecíveis no mercado de transformação de vidros.

    Em 2019, a Veolia valorizou 1256 toneladas deste resíduo de vidro.

    Papel e cartão

    Os resíduos de papel e cartão representam o maior volume de materiais encaminhados para valorização a partir dos centros operacionais de resíduos da Veolia em Portugal. Só em 2019, foram encaminhadas para reciclagem mais de 15 mil toneladas de cartão e papel.

    Este tipo de resíduo apresenta um grande potencial de reciclagem, no entanto, é necessário realizar uma cuidada separação do resíduo na origem para evitar contaminação com outros resíduos (por exemplo líquidos e gorduras) que possam comprometer a sua reintegração no ciclo de produção da pasta de papel.

    Madeira

    A Veolia, através da Renascimento, está licenciada para receber resíduos de madeira (móveis, tábuas, etc.) e paletes que são sujeitos a processos de triagem, processamento e encaminhamento para a indústria recicladora. 

    Da triagem e processamento de resíduos de madeira resulta a estilha e biomassa que terão como destino a valorização energética ou a reciclagem.
    Relativamente às paletes de madeira, estas são objeto de análise das suas condições físicas e, caso detenham as propriedades necessárias à execução da sua funcionalidade, são recuperadas e armazenadas tendo em vista a posterior reutilização.

    Tem resíduos de madeira? Desde que não contaminada por substâncias perigosas estes resíduos podem ser entregues, sem custos, diretamente num dos centros operacionais de resíduos da Veolia.

    Em 2019, a Veolia valorizou 9.623 toneladas de resíduos de madeira.

    Metal

    Os resíduos de metal são um dos materiais com maior potencial de reciclagem. As suas caraterísticas físico-químicas permitem uma reutilização quase ilimitada podendo, com tecnologias mais ou menos complexas, obter materiais com caraterísticas semelhantes ou chegando mesmo a materiais mais nobres.

    Nos centros operacionais de resíduos da Veolia recebemos:

    > metais ferrosos - ligas de ferro com as mais variadas composições, sendo este o tipo de metal que surge com maior frequência. 

    > metais não ferrosos - o zinco, o cobre, o alumínio, o latão, o bronze, etc. 

    Estes metais são sujeitos a processos de triagem, processamento (compactação e trituração), acondicionamento e encaminhamento para valorização.

    Em 2019, a Veolia encaminhou para valorização 11.659 toneladas de metais.

    Subprodutos de Origem Animal

    Os subprodutos animais são cadáveres inteiros ou partes de animais ou produtos de origem animal não destinados ao consumo humano e estão classificados em três categorias, com níveis de risco decrescentes para a saúde pública, saúde animal e ambiente.

    A Veolia, através da Renascimento, está licenciada para recolha, transporte e armazenamento temporário destes subprodutos animais, garantindo o posterior encaminhamento para tratamento em unidades devidamente licenciadas.

    As operações de recolha, transporte e eliminação destes subprodutos animais envolvem importantes medidas, tendo em vista  assegurar que os materiais das diferentes categorias são facilmente identificáveis e se mantêm separados, pelo que trabalhar com um operador experiente é fundamental para esta tipologia de resíduos.

     

    Centro Comercial Colombo

    Lisboa 

    Gestão integrada de resíduos, com instalação de equipamentos e recurso a uma equipa permanente de técnicos especializados na recolha de resíduos, com contribuição efetiva para os indicadores de sustentabilidade do Centro Comercial.

    Mitsubishi Fuso Truck Europe

    Tramagal, Abrantes 

    Gestão integrada de resíduos, com instalação de equipamentos e recurso a uma equipa permanente de técnicos especializados na recolha e triagem de resíduos.


    Peça-nos uma Proposta

    Os seus dados

    A sua mensagem

    Tipologia de resíduo
    file types: JPG, PDF, PNG, GIF / up to 8 Mot(s)
    Maximum 5 files.
    8 MB limit.
    Allowed types: gif, jpg, png, txt, rtf, html, odf, pdf, doc, docx, ppt, pptx, xls, xlsx, xml, zip.