Formação Lideranças Veolia

Conversas com Propósito - Formação

À conversa com Sílvia Soares, Responsável de Gestão de Talentos na Veolia Portugal
Silvia Soares - Responsável Gestão de Talento Veolia Portugal

Sílvia Soares

Responsável de Gestão de Talentos

Veolia Portugal

Porque é a Formação e Empregabilidade uma prioridade para a Veolia?

Cada vez mais assistimos à crescente necessidade de integrar a mudança nas nossas vidas, e fazer das empresas um espaço onde cada colaborador possa sentir-se realizado, não apenas do ponto de vista profissional, mas também pessoal. Enquanto empresa, a Veolia tem de ter a capacidade de fazer com que os seus colaboradores se sintam integrados e que se identifiquem com o Propósito, para que deste modo também eles se possam identificar com os objetivos e estratégias, criando assim um laço com o contexto de trabalho. Para que possamos atrair e reter talentos, há que atualizar a maneira como se gerem as pessoas, criando a Empresa como um espaço de realização onde os colaboradores sintam que o seu contributo está alinhado com as suas ambições profissionais.

Na Veolia, a formação é vista como um pilar fundamental para a manutenção da empregabilidade, redução do desemprego e para a promoção da igualdade de oportunidades, traduzindo-se em termos organizacionais como uma condição para o sucesso e competitividade, tendo sempre por base a realização e satisfação individual de cada colaborador.

 

No caso concreto da Veolia, quais as áreas prioritárias de desenvolvimento dos seus colaboradores?

Tendo em conta o contexto atual, a Veolia tem um papel fundamental para criar as condições necessárias para o envolvimento dos colaboradores na aprendizagem constante e desenvolvimento dos seus conhecimentos. O investimento na formação é cada vez mais decisivo na retenção de talentos e são várias as áreas prioritárias para o desenvolvimento dos colaboradores da Veolia.

A formação tende a ser cada vez mais diversificada, para além das formações técnicas e certificações o nosso enfoque, este ano, tem sido direcionado para as soft skills. Temos trabalhado em parceria com algumas entidades para promovermos ações de formação com foco nas competências individuais de cada colaborador.

 

Constatamos que cada vez mais as competências de liderança são um requisito essencial para o sucesso organizacional e assumem um papel relevante e decisivo para estabelecer compromissos com a estratégia definida para a Veolia. Nesse sentido, juntamente com a Universidade Católica, desenvolvemos um programa de formação: Lideranças Ágeis, com o objetivo de potenciar líderes incentivadores da mudança e alinhados com os valores da Veolia.

Turma VeOportunidades

 

Estabelecemos também uma parceria com a Escola Profissional IpTrans, com o objetivo de melhorar os níveis de qualificação dos nossos colaboradores, estando neste momento a decorrer várias ações, como por exemplo o RVCC de equivalência ao 12º ano e o Programa de ensino da Língua Portuguesa e Português para Estrangeiros.

 

Como vês a adaptação da formação pelas empresas às novas necessidades e contextos de trabalho?

A formação tem vindo a assumir um papel cada vez mais importante nas organizações. Encarada atualmente como um investimento essencial com retorno, contribuindo não apenas para a valorização pessoal dos colaboradores, como também para o desenvolvimento e a diferenciação de cada organização.

O nosso objetivo é conseguirmos responder às constantes mudanças e a um futuro com tendência para ser cada vez mais imprevisível. Deste modo, o investimento na formação pode traduzir-se em duas vertentes: para a empresa o caminho para o sucesso e competitividade, e para o colaborador a sua realização e satisfação individual.